10 junho, 2010

Conversas na cozinha... (1)


Dizem que o verão chegou. Estou achando graça pois ainda faz 15 graus.

Conversando com marido na cozinha de casa, tento compreender como as emoções brotam com a mudança das estações tão bem definidas. Mas contam que este ano está atípico. Para a época , as chuvas estão exageradas e as temperaturas oscilando demais. Semana passada quando não estava tão animada, a alegria despertou num passe de mágica. Isso pois o sol brilhava lá fora e com ele o desejo de ser feliz.

Provável que seja sueco. Tarde de muito sol...(21graus),da janela da minha cozinha, é claro!

As pessoas parecem despertar para a vida e o que pra mim é banal ou até estranho, torna-se incomum e maravilhoso de fazer. O quê?


...balão qualquer em um domingo de sol na sacada de casa.

Lund, junho de 2010.

Deitar na grama, ler um livro e lagartear no sol como nunca fiz no Brasil. Lá o sol brilha quase que diariamente e pra mim ele é só o sol, mais nada. Sol que incomoda , que agride e queima. Aqui ele é o SOL, maravilhoso, claro, cheio de vida e beleza. É a estrela da festa! Ele brilha por fora e por dentro da gente, seria perfeito se viesse todos os dias…. Essa semana foi embora de novo. Pena....

Os dias já estão longos e com a claridade nos olhos o organismo parece não responder quando às 11h da noite precisamos deitar e imaginar a escuridão para descansar. É fantástico!


claridade depois das dez da noite...

Conversamos ainda que achamos curioso e diferente as escolas fecharem agora durante oito semanas. Muitas pessoas vão para as suas casas de verão e algumas crianças vão para colônias de férias ou acampamentos. São as ferias chegando. Muitos estudantes saem as ruas de branco fazendo algazarra e comemorando o encerramento do ano letivo. Algumas confraternizações acontecem e a cidade morre. Ainda mais Lund ...


É agora que muitos buscam pelos empregos de verão. Disse a ele que sentiria imenso prazer em trabalhar aqui limpando Mc'Donalds, verificando bilhetes no trem ou ainda dirigindo ônibus pela cidade. De verdade! Não seria vergonha nenhuma pra mim. Vivendo , aprendendo e enxergando melhor!! Sabem do que estou falando, no Brasil fazer uma coisas dessas? Que feio, infelizmente somos influenciados pela cultura de um povo e carregamos isso conosco durante toda uma vida, podia ser diferente mas não é.

...enquanto isso,

Permanecemos em adaptação, nos surpreendendo com os passarinhos na sacada, com a árvore que balança, com o sol que brilha ou com a chuva que cai. É vida, não dá pra parar, não dá pra morrer. É preciso continuar sonhando. Sempre!

Até!

"Se as pessoas não sonharem mais, não criarem seu próprio mundo interior, em contraste com sua existência medíocre, não conseguirão sobreviver."

Wolfgang Petersen


16 comentários:

Beth/Lilás disse...

Françoise querida!
Sua narrativa denota que estão todos nesta família como que nascendo de novo, vendo o mundo pela primeira vez, sentindo as emoções juntos. Eu acho isso fantástico, porque principalmente, estão juntos.
Quando vamos para um lugar distante do resto da nossa família inicial (pai, mãe, irmãos, tios...)e nos adaptamos por nós mesmos, criamos um laço eterno, único e o amor se fortalece demais.
Eu vivenciei isto não muito longe assim como você, mas morei logo no início de minha vida de casada com marido e filho numa cidade distante da nossa e digo-lhe, foi muito bom, aprendemos muito juntos e sem interferências familiares.
Eu consigo imaginá-los, os quatro, nestas novas descobertas e sinto até arrepio, sei lá ... parece demais com o que vivi e senti.
Muitos dias felizes e brilhantes é o que lhes desejo.
bjs cariocas

Isadora disse...

Querida Fran é impressionante como passamos a dar valor as coisas que eram tão banais, quando estamos distantes de nossa terra, família, amigos.
Que o sol continue brilhando por aí e que com ele venha os dias mais alegres.
Um beijo

Barbie Girl disse...

Oi Fran,

O lado bom disso tudo é o forte laço de amor que estão criando juntos, bonito ver o aprendizado e o amor se renascendo a cada dia!

beijos no coração!

Ah coloquei as fotos do niver do Gui.

Bordados e Retalhos disse...

Fran, que texto cheio de esperança, de vida, de vontade de viver. Acho que ver beleza em pequanas coisas é muito importante e só as pessoas especiais conseguem. Agora esse solzinhodas 22 horas não sei como me acostumaria com ele. Bjs amiga

Renata disse...

Querida Fran,

Nas vezes em que estive na Europa nos meses de verão pude observar este fenômeno... O SOL traz consigo toda a alegria, a algazarra, o prazer de poder estar "desvestido" de todo aquele peso...é bastante curioso como as pessoas aproveitam seus momentos nos parques,como se estivessem na praia! Eu acho o máximo!!!

Que belíssima oportunidade vc está tendo de vivenciar todos esses costumes tão diversos dos nossos!

Espero que aproveite bastante,
Um abraço,
Renata

Kamyla disse...

Oi Fran...adoro ler tudo que vc coloca aqui, pois me identifico demais!!!!!!!

Culturas tão diferentes!!!!Tb teria o maior prazer em trabalhar em um serviço mais básico... me faria crescer bastante, tenho certeza!!!!

Adoro a forma como vc pensa!!!!!

Bjosss enormes e um verão maravilhoso!!!!

Kamyla disse...

Fran, o horário de Lund é o mesmo de Stockholm?
Bjosssssssssssssssss

Yoyo Pizy disse...

Querida Fran,
Aproveite ao máximo tudo que a vida está lhe oferencendo de bom.
Sonhe, sonhe muito pois são os sonhos que nos impulsionam, são os sonhos responsáveis pelas metas que estipulamos para nossas vidas. São eles que nos libertam.
Bjo no core

Lúcia Soares disse...

Françoise, é isso. Aproveitar cada momento.
Aproveitar o sol, se deitar na grama,curtir. A Beth falou muito bem, de que vivenciar uma nova cultura, ao lado de quem amamos, por si só já é gratificante.
Por outro lado, entendo também sua saudade da terrinha, da família. Tudo faz parte.
Beijos.

Lu Souza Brito disse...

Fran, lembrei de uma seriadinho que passou no fim de ano na Globo e chamava Tudo Novo de Novo.
Eu gosto quando você partilha conosco as suas impressões, sensações, angústias, alegrias, descobertas.
Imagino que para você ver os suecos curtindo o Sol como se fosse carnaval deve ser engraçado, mas considerando que eles tem tempo fechado a maioria do tempo, como reagir diferente?
É como aqui quando passamos por uma semana inteirinha de chuva. Quando o sol aparece saimos todos a rua como formiguinhas inquietas.
Muitos beijos pra vc e suas pequenas.

Tida disse...

Fran, aproveitem, estas experiencias são únicas. Eu me maravilho com suas narativas, parece até que estou aí.
Mas 15 graus para mim é frio demais!
No verão? difícil imaginar isto aqui.
Bjs

Elaine disse...

Bom dia Fran, que gostoso participar com vc essa sua experiencia, não deve ser fácil, deve ser desafiador, mas com isso percebemos a nossa força e isso vc tem!
Obrigada pelo comentário delicioso. Beijos e uma linda sexta feira!

Barbie Girl disse...

Fran lindona!!

Vim agradecer seu carinho de sempre e desejar um feliz dia dos namorados, que vc tenha sempre muito amor na sua vida!

beijos no coração!

Ana Paula disse...

Oi Fran, vc viu só que delícia mais num bebêzinho neste mundo... Estamos muito felizes!
Obrigada pelo carinho lá no blog!!!
Bjossssssss

Lúcia Soares disse...

Françoise, deixei um selinho e um meme pra você, lá no meu blog. Você tem plena liberdade de aceitá-los ou não, ok?
Beijos e bom fim de semana!

Astrid Annabelle disse...

Françoise!
É tão gostoso vir aqui e "ouvir" você contando suas histórias...
Eu fico encantada!!!
beijo doce.
Astrid Annabelle