13 junho, 2010

Um lugar com cheiro de infância.


É fato que morar longe das pessoas que amamos aflora as emoções e mexe com nossa maneira de pensar e agir. Diferentes posts lidos nesta blogosfera fizeram-me lembrar da minha infância e com ela alguns dos momentos vividos junto aos meus avós.

Como hoje é dia de escrevermos sobre "Lugares" na brincadeira Vida Simples sugerida pela Mila Viegas, contarei um pouco da roça , lugar onde moravam .

Um canto "simples" e cheio de boas recordações. É claro! Lugar anteriormente habitado pelos meus bisavós deixou para nós bisnetos e netos bons momentos... Quando avós se mudaram lembro-me que a energia não chegava na casa e vô Mozart esquentava a água num tacho bem grande em uma fogueira aproveitada ainda para assar pinhão e batata doce. O banho era de caneca mas fazíamos a festa. Irmãos saiam contra a vontade da minha mãe para caçar rolinhas e rãs que posteriormente eram fritos em uma frigideira especial reservada por minha avó . Nos domingos o pastel de feira era feito pelo meu avô e o caldo de cana espremido por nós na máquina do bisa.

Na casa da roça, parte da família reunida.

Minha avó com suas mágicas e gordinhas mãos faziam milagres naquela cozinha. É quase impossível citar os milhões de pratos em que ela fazia para agradar a cada um dos netos.



Bia correndo atrás das galinhas...

Durante a semana o banho era no riozinho onde também passávamos argila cinza no corpo, nadávamos na piscina natural da serra, subíamos no morro e chegávamos de tarde completamente infestados de carrapatos pelo corpo. A noite as beliches do quarto transformavam-se em cabaninhas para a brincadeira do "gato mia" até que minha tia-madrinha contava como ninguém milhões de histórias para que pudessemos dormir. Dia seguinte, tudo de novo....

... a história se repete...
Os bisnetos curtindo a roça do meu avô.

Não posso deixar de dizer que meu avô participava da bagunça como criança. Hoje a história se repete com seus bisnetos que o amam e aproveitam a roça como fazíamos nós. Beatriz é desde pequena apaixonada por ele. Vejo que faz com ela as brincadeiras que fazia comigo.

Vô Mozart ainda conosco é exemplo de quem ama viver e luta incansavelmente pelas doenças que tem desde que me conheço por gente. Vó Odilía se foi mas vive conosco nas lembranças doces, salgadas , no sorriso meio de lado , nas eternas recordações de quando me defendia das brigas com meus irmãos.

Meu avô não desgruda daquele lugar, tirá-lo de lá é quase que arrancar-lhe a própria vida. Fico imaginando que acorda todas as manhãs com minha avó ao seu lado . Lembrei-me agora do filme "UP" com sua história simples e cheia de bons sentimentos. O mesmo cheira o vazio da solidão e a saudade do colo de vô. Penso que assim como o Sr. Fredricksen, vô Mozart voará pra sempre com sua casa no coração junto da sua amada Odília.


Fonte: daqui

Difícil traduzir em palavras. Só o amor é que fica. Depois que vó Odilia se foi a roça pra nós (netos) nunca mais será a mesma apesar de ser sempre "a roça."


Vó Odilía e vô Mozart, dia do meu casamento - Julho de 2002.

Não achei que escrever sobre aquele lugar pudesse mexer tanto comigo..... Aquela casa é muito mais do que descrevi.

...por hoje é só.


ü Roça : Itajubá, Minas Gerais



25 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Françoise!!!Bom dia!
Que lindo!!!
Amo ler e "ouvir" esse tipo de lembranças. Mexeu comigo a sua maneira de contar como era na "roça"!
Que gostoso hein?
Que diferença entre a roça para Lund, não é mesmo?
Mas são esses valores da sua infância que seguirão com as suas filhas...isso não se perde. Vira lenda mas, perder jamais!!!
Lindas imagens...lindo tudo!!!
Vou para casa mais rica com essas suas lembranças.
Beijo gostoso.
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...

Ah! Françoise!
Esqueci de lhe falar..como ficou bonito seu blog!!! Adorei...
Mais um beijinho

Françoise disse...

Bom dia Astrid,
Que bom que gostou da nova cara do blog, não sei se é assim que quero ainda mas por enquanto gostei també. Queria algo mais clean, sem muitas coisas....
Realmente estas lembranças de infância fizeram diferença na minha vida hoje.
Bejos pra você também.

Chica disse...

Adorei ver esse lugar tão importante na tua vida!Lindo!beijos,linda semana,chica

Renata disse...

Querida Fran,

Bom dia de um dia gelado nas Minas Gerais...

Viajei no seu post...lembranças boas de um tempo especial! Os avós são pais com açúcar e ter vivido tantas alegrias com eles é um privilégio!

Tenho certeza que a casa da roça vai estar sempre guardada no coração daqueles que puderam desfrutá-la!

Pena que a vida passa...tão depressa...uma pena!

Fica bem,
Um grande abraço,

Françoise disse...

Oi Chica, mais uma vez agradeço sua visita!
Beijos

Bom dia também gelado Rê, ehhhhh....

A vida voa mas as lembranças ficam pra sempre, pelo menos temos este privilégio enquanto ser humano limitado que somos.....
Beijos

Beth/Lilás disse...

Bom dia querida Fran!
Lendo este post lindo e emocionado (deu pra sentir daqui), fico imaginando a alegria que enche o coração deste velho avô, quando vê seus netinhos correndo pra lá e prá cá no lugar que ele criou e tanto ama.
Acho tão lindo quando a família valoriza estes pequenos detalhes que são importantes para alguém, principalmente os mais velhos que já não podem sair pra todos os lugares e aí, todos vão até lá, levar sua alegria e juntar-se em carinho.
Lindo post!
bjs cariocas

Barbie Girl disse...

Fran

Que post recheado de boas lembranças! Belíssima participação!!

Boa semana!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Françoise, que post lindo...pude ver sem estar lá...que delícia de lembranças e ter seu vô, que privilégio!
Emocionante e emocionado post...imagino que dai de longe, essas lembranças doam, uma dor boa e ruim ao mesmo tempo...mas se o que fica são as boas lembranças, que pelo menos elas sejam assim, doces, como casa de avó. vim aqui tb te agradecer tanto carinho...nesse tempinho reclusa, pude avaliar quanta coisa boa ganhei aqui com o blog...vc foi outro presente que o blog me deu...obrigada querida, por todo o carinho que tem me dado. E adorei vc ter comparado seu vô ao velhinho tão fofo do Up, eu amei e me emocionei com esse desenho tb. Beijos.

Anônimo disse...

Oi Fran,

que saudade de você tbm minha irmã!

li seu post de hoje, ficou lindo...me acabei de chorar e o pior, ainda estava no hospital....rsrsrs

O vô esta em casa, vou ler para ele assim que chegar...ele vai adorar!

Fiquem com Deus

Beijooo

te amo tbm!

que Deus abençõe sua semana!
Mônica Fernandes

Françoise disse...

Beth, meu avô sempre se doou para nós netos por isso é tão amado e muito especial na nossa família....um homem que sabe amar verdadeiramente.
Beijos

Oi Cintia, obrigada pelo carinho.
Beijos

Oiiiiii Glorinha,
Não sabe a alegria que tenho em ver que volta a vida normal e passa por aqui pra me fazer uma visita. Senti muita sua ausência e mais por saber que estava passando por momentos difíceis. Você é mesmo especial, eu que agradeço pelo carinho de sempre. É bom ve-la assim sorrindo pra vida!

Beijos procê!

Françoise disse...

Mooooo, você por aqui, fiquei feliz demais com seu recadinho, volte sempre minha irmã!!!!

Diz pro meu avô que o amo muito, demais da conta!!!!!!

Fiquem com Deus também!
Brigada pela surpresa Momo.
Beijos

Jacky Simionato disse...

Oiii, que linda sua família =D
vim te convidar a visitar o meu bloguinho.
já estou te seguindo flor! beejo grande":"

www.jackysimionato.blogspot.com

Lu Souza Brito disse...

Que recordações lindas você tem do tempo da roça. Meus sobrinhos que a avó paterna moram no interior de Minas também dizem: nas ferias quero ir pra casa da vó da roça (a vó da cidade é a minha mãe).
Eu mesma ja aprontei tudo isso que citou: caçar rolinhas (judiação), tomar banho no rio ou de caneca. Ajudar a tirar leite da vaca (levava so o balde na verdade).
Imagino o quanto nao se emocionou com estas lembranças.
Um grande beijo pra ti.

Deia disse...

Françoise, a infância da gente é um lugar mágico. O sítio com seus avós será sempre uma lembrança viva dentro de você - tanto que você mesma se emocionou ao remexer em seu baú. Quantos sentimentos vieram junto! Estou participando também dessa blogagem, por isso estou passeando, conhecendo pessoas, blogs e lugares... Um beijo, Deia

Lúcia Soares disse...

Françoise, que lembranças lindas e importantes!
Espero que ainda curta muito seu avôzinho e suas filhas se encantem cada vez que forem lá, com essa roça de tantas recordações. Linda sua foto do casamento, sua avó ainda era bem nova, que pena que se foi.
Mas você reforça o que li em quase todos os blogs em que já passei: o melhor lugar é onde está quem amamos,não é?
Beijos e boa semana!

Kamyla disse...

Nossa Fran, que lindo texto, lindas memórias e lindo lugar... e uma linda história de amor!!!!
Amei Up, chorei demais!!!!!
Bjosssssssssssssssss

Yoyo Pizy disse...

E você ainda diz que sou uma mulher chique, hein! Um avô chamado Mozart é demais de chique.
Como sempre seus relatos me emocionam, me encantam.
Ah, mudou completamente a carnha do blog e ficou bem bonito
Beijinho no core, lindona

Tati Pastorello disse...

Ai amiga, certas histórias são difíceis de escrever sem chorar, né? E quando estamos longe, então... imagino como esteja fragilizada. Ainda bem que temos todas estas histórias para guardar no coração, e pode acontecer o que for, podem nos tirar tudo, mas nossas lembranças seguem conosco, são nosso tesouro inalienável!
Foi uma linda história, me emocionei e chorei também, seus avós são especiais. Serão sempre!
Beijos.

Tati Pastorello disse...

Fran, chorei mais ainda agora, que li seus comentários e vi a mensagem da Mônica, sua irmã? Ai, família lendo este texto é arrepio na espinha!! lindo! Chorei de não identificar mais as teclas... Beijos.

AMEI seu novo layout!! Como você fez? Está lindo demais!!! Beijos.

Isadora disse...

Querida Fran, estou aqui com águas nos olhos depois de acompanhar as suas aventuras, na roça, com seu avô e sua avó. E depois ver a história se repetindo com as suas pequenas.
Essas lembranças tão boas de nossas infâncias, da família toda reunida mexem demais conosco.
Ah, mesmo você tendo feito peripércias com o novo layout ficou lindo!
Um grande beijo

Tida disse...

Fran
quase chorei de saudade com a sua saudade!
Que bonito são essas lembranças que nos acompanham para onde fornos.
Que linda noiva!
Bjs

Celia disse...

É sempre dolorido mexer um pouco no passado...nos lugares de muitas recordacoes. Adorei ver e saber da estoria. Bj

Jordana Flávia disse...

Que delícia ter um passado lindo e bem vivido para recordar, não é Françoise? E se a gente tiver que chorar, que seja sempre de emoção! Adorei o seu post e a roça dos seus avós.
Luz e paz...

Vicentina disse...

Françoise, que linda historia, fiquei emocionada, recordei minha infância.
Gostei de ver sua familia, sua foto do casamento, imagino como foi pra vc fazer esta postagem, tão cheia de carinho e emoção, mas é muito bom recordar coisas boas.
Bjs e Fique com Deus