09 abril, 2010

Um mês!


Apenas trinta dias se passaram e parece que já vivemos tantas coisas! Aprendemos, erramos e continuamos aprendendo. Mais observando que opinando, pois ainda há muito que entender.
Ontem descobri que as aulas de sueco –básico- que vou fazer só iniciam em agosto e até lá só me resta ouvir e ouvir.... e ir aprendendo com o Google tradutor. Também quero voltar para o inglês, é um idioma alternativo pra mim e aqui todos falam. Digo todos, pois é verdade. Os suecos passam anos em aulas de inglês na escola e conversam conosco sem titubear. Dizem que gostam de treinar o que aprenderam. No Brasil também temos aulas de inglês quando estamos no ensino fundamental. A diferença é que não aprendemos a língua para conversar e fazer uso, só coisas básicas são ensinadas e muitas vezes isolada dos textos e de diálogos o que faz com que a língua fique fora de contexto dificultando o posterior uso. Alguns professores ainda tentam dificultar supervalorizando a escrita de palavras, de verbos e aí antes mesmo de aprender ficamos com “birra” e não resignificamos nada. Eu mesma, nem sei por que, mas nunca gostei das aulas de inglês.


Pra piorar minha mãe me colocou num curso no período da tarde depois que chegava do colégio. As professoras falavam tudo em inglês e eu não conseguia entender, apagavam as luzes da sala para projetar os slides das lições e eu sentia um sono danado que cochilava nas aulas. Agora só me resta aprender aos trancos e não irei desistir.

Passados trintas dias, vou tentar me lembrar de algumas coisas que aprendemos aqui ou que observamos em nosso dia a dia com os suecos:

  • - Em casa não usamos calçados. Todas elas têm um local na entrada onde podemos deixá-los. Dentro de casa só andamos de meias. Até com as visitas é assim.
  • - Para os casacos todos os lugares em que vamos possuem um local para pendurá-los. Geralmente são nos mesmos lugares onde deixamos os sapatos.
  • -Quando vamos fazer compras precisamos levar nossas próprias sacolas caso não queremos pagar por elas. Os supermercados cobram a parte, uma medida vista como ecológica.
  • - Aqui todas as torneiras têm água quente e fria.
  • - Todo o lixo deve ser separado. As garrafas ‘pet’ de refrigerante e latinhas podem ser devolvidas nos supermercados em uma máquina que vai reciclar o material e nós recebemos um ticket no valor correspondente a quantidade devolvida.
  • - No ônibus até os cachorros têm seu espaço garantido. Podemos entrar com carrinhos de bebês tranquilamente. Os motoristas abrem as portas centrais, com apenas um botãozinho abaixam o ônibus na altura da calçada e prendemos os carrinhos em um lugar reservado. Em seguida é só passar o cartão para pagar. Isso também ocorre quando as pessoas idosas entram nos ônibus. Com a maior paciência do mundo e educação, os motoristas fazem toda essa ‘ladainha’ e não andam com os ônibus enquanto eles não estiverem sentados.
  • - Nos diferentes pontos de ônibus encontramos bicicletas e carrinhos parados. O mais interessante é que sem estarem presos ou trancados a nada. Utilizam como transporte até os pontos e quando retornam pegam nas mesmas condições em que deixaram.

Agora alguns dos nossos furos:

  • *Compramos um "Dove" como shampoo que na verdade era sabonete líquido e só descobrimos depois do nosso cabelo estar ficando duro,
  • *No supermercado fiquei feliz com o preço de uma caixa de peito de frango mas quando fui fazê-lo no almoço era apenas um prato pronto com arroz, legumes pré cozidos e dois pedacinhos de filé para aquecer no microondas.
  • *O Márcio comprou 4 rolos de papel toalha de cozinha como sendo papel higiênico. A Laurinha disse que são grandes demais para ela....
  • * Toda empolgada fui sozinha comprar minhas galochas que vimos em promoção num jornalzinho da cidade. O pior é que fiquei dando voltas na rua e não encontrava a loja que estava bem na minha frente. Depois que provei diferentes cores e modelos escolhi uma linda, toda cinza. No dia seguinte quando fui colocar para sair percebi que trouxe um pé de cada número.
  • * Andando pela cidade com a Laurinha resolvi entrar para conhecer a Catedral de Lund. Muito metida fui só entrando e quando vi tudo escuro apenas com umas velas acesas fiquei assustada e fui rapidamente saindo. Um casal que estava na porta me empurrou de volta pra dentro falando em sueco e eu desesperada agarrada com a Laura no meu colo fiquei sem saída. Disfarcei e voei com ela pra fora.
  • *Liguei as máquinas de lavar e secar as roupas por diversas vezes e não percebia que estavam a uma temperatura superior a 60 graus. O resultado foi que manchei algumas das peças brancas e perdi uma blusa de lã que esticou , outras sairam duras da secadora.

kkkkkkkkkkk.......



Alguns prejuízos e aprendizados também. Tem mais histórias mais nada que um bom churrasquinho de picanha e uma boa prosa para continuar...Ou talvez uma bela feijoada? Ai que saudade!!!!!!

10 comentários:

Glorinha L de Lion disse...

Ai Françoise, ri muito com suas estórias!
vc só está aí há um mês! Nossa, deve ser duro mesmo, mas vai se habituar, ainda mais num país assim de primeiríssimo mundo! Fora os erros do começo, vc vai conseguir e realmente é importante falar inglês...quando fui à Europa, vi como meu "esquecido " inglês fez falta, mas ainda assim, me metia a falar mesmo errado...é o jeito...e olha que sou formada em inglês, mas sem treino, já viu né?
Agora, te digo uma coisa, se eu tivesse chance de ir embora daqui pra sempre, pra trabalhar ou morar num país decente, nem pensava duas vezes...ía correndo!
isso aqui está cada vez pior!
Beijos azuis pra vc e sua lindinhas!

efeitoseconceitos disse...

Fran,
Desculpe mas ri muuuuito dos "furos" de voces.
De qualquer modo, deve ser fantástica a experiência de morar fora do Brasil. Morro de vontade...Rs
Olha, tem um selinho pra você lá no meu blog.Passa lá pra pegar.
Bjoka
Yoyo

Tida disse...

Oi, François

Cada mancada. Só rindo mesmo...
Eu nunca pensei em morar em outro país, mas deve ser uma experiência e tanto. É um crescimento em todas as áreas da vida. Querendo ou não você vai ter de aprender! E isto é bom. Não podemos ficar paradas,é para a frente que se anda. Boa sorte e beijos.

www.vovotida.blogspot.com
Ficarei feliz com sua visita

Beth Q. disse...

Françoise, meu bem!"
Você também me fez rir das suas peripécias suecas!
Eu acho que faria a mesma coisa que você, afinal nossos hábitos são mesmo tão diferentes, né.
Mas, sabe, tem aí uma borboleta, meio abilolada, mas adorável e inteligente, poderá lhe dar ótimas dicas pois já passou por tudo isso, narrado em mínimos detalhes em seu bloguito.
Veja se conhece a Somnia: http://borboletapequeninanasuecia.blogspot.com/

Desejo-lhe tudibom nesta nova vida.
beijos cariocas molhados

Gisley Scott disse...

Oie Françoise
Estou visitando seu blog hj :)
É muito legal aprender essas novidades com a cultura dos outros. Achei interessante saber que até os camaradas quadrúpedes tem seu espaço garantido no buzão. Aqui vc pode ir de bicicleta até o ponto do ônibus e na frente do ônibus tem um suporte p/ vc colocar sua bicicleta caso esteja se deslocando para outro lugar.Daí vc paga a sua tarifa, quando desde do ônibus, pega a sua bike e sai pedalando.Foi uma das coisas mais diferentes que já vi por aqui!

Tenha um ótimo domingo!
Bjos!

Junia Ansaloni disse...

Vim retribuir e agradecer a visita, adorei o seu blog !!! Parece que eu estava lendo um livro, daqueles que agente nao quer parar de ler...Jà estou seguindo para nao perder nem um capitulo...Bjim para vc e as suas princesinhas.

Taia Assunção disse...

As dores e delícias de viver fora não é mesmo?! Também tenho uma coleção de "bafões" vividos nesses últimos quatro anos. Aprendemos a respeitar as diferenças, ensinamos um pouco de nossa cultura, enfim...eu recomendo...rsrsrs. Beijocas!

Dani Etoile disse...

hahahaha, relatos deliciosos de sua história. Como é bom aprendermos outros métodos de vida, não?
Bj
Dani

Tati Pastorello disse...

Françoise, adorei ouvir os furos de vocês. Imagino que na hora deve ser o maior nervoso, mas depois as histórias ficam engraçadas e vocês trarão na bagagem muitas coisas para contar e para recordar!
Beijos.

Verdefolhinha disse...

Francoise, se quiseres, dá pra aprender um cadinho de sueco pela internet, ó :

www.digitalasparet.se

no cantinho direito, escolhe o nível A, e depois tenta passear pelos links...

espero que gostes!

:)